3 de Junho – Serra da Capivara

O percurso foi longo, por estradas péssimas com pouca vegetação e apenas alguns bodes pelo caminho. Sem dúvida vale à pena! Após uma noite de camping selvagem no meio do sertão, chegamos empolgados a cidadezinha de São Raimundo Nonato e resolvemos logo visitar o Museu do Homem Americano. Ficamos impressionados com o que vimos e a qualidade da exposição, coisa de primeiro mundo mesmo.

De lá percorremos mais alguns quilômetros até a fábrica de cerâmica, onde acabamos ficando por duas noites. Além de comprarmos algumas peças como lembrança, tivemos a oportunidade de conhecer todo o processo de sua produção e conversamos com os ceramistas enquanto trabalhavam. As peças finalizadas são realmente muito bonitas e únicas, dá vontade de levar tudo!

No dia seguinte, estava tudo programado para uma visita ao parque com o nosso guia Eduardo às sete da manhã. Para nossa surpresa amanheceu chovendo – mas como assim chuva no sertão – não pode ser! Conversamos com os nativos e eles disseram que o tempo ia abrir . . . foi difícil acreditar e pagamos para ver, pois realmente após algumas horas o tempo abriu e pudemos fazer nosso passeio tranquilamente.

Primeiramente percorremos a trilha chamada de Desfiladeiro da Capivara passando e conhecendo várias tocas e sítios arqueológicos. Depois seguimos para o local mais famoso, onde se encontra a pintura rupestre símbolo do parque. Lá é difícil não se impressionar com a beleza e acima de tudo com a magnitude do lugar. Além disso, as pinturas estão muito bem conservadas e podem ser vistas claramente ao longo do paredão. Não é a toa que o Parque Nacional da Serra da Capivara é reconhecido mundialmente e está em ótimas condições de preservação. Claro que isso tudo tem a ver com a idealizadora do parque, quando há anos atrás, a brasileira Nièdi Guidon lutou por esse ideal. Ainda hoje, mesmo com certa idade, está presente e envolvida no andamento do parque.

Após apreciarmos o Boqueirão da Pedra Furada fomos ver a própria pedra e seus arredores. Vimos também diversas lagartixas de lajedo, nome dado aos lindos lagartos com costas vermelhas endêmicos do parque. Além disso, em se tratando da fauna, vimos preás, algumas aves e uma grande jibóia dentre a falésia, toda enrolada. Curtimos demais nosso passeio e visita ao parque e no final do dia estávamos exaustos.

Na manhã seguinte, partimos rumo de volta à costa, tendo que percorrer os muitos quilômetros de péssimas estradas novamente, mas sobrevivemos! Inclusive, passamos por Petrolina e o famoso Bodódromo onde saboreamos um churrasco de bode acompanhado de macaxeira, baião e farinha.

Como já estava anoitecendo, paramos em um posto de gasolina nos aforas da cidade, dentre os caminhões, e no dia seguinte seguimos para Sergipe e Alagoas.

5 comments to 3 de Junho – Serra da Capivara

  • admin

    Olá Andreia,

    Obrigada pelo seu comentário.
    Monte Roraima e Serra da Capivara são lugares fascinantes mesmo!
    Boa sorte com seu planejamento e aventuras até lá! = )

    Beijos e Abraços,
    Grace e Robert

  • Têm dois lugares que quero conhecer antes de morrer. Monte Roraima e Serra da Capivara… … … =)

  • admin

    Olá Cassio,

    Obrigada pelo seu comentário!

    O lugar é realmente maravilhoso, vale a pena a visita.
    Uma opção melhor de caminho seria ir até Teresina (via asfalto) e dai enfrentar a estrada de terra (não tem jeito!).
    Mas por esse camnho, haverá menos kms de chacoalhação! = ) Boa sorte!

    Beijos e Abraços,
    Grace e Robert

  • cassio

    nossa que lugar é esse meu deus do ceu, como faço pra chegar num paraiso desse sem essa dificuldade ai que vcs passaram

  • nossa essas fotos sao de tirar o folego numa proxima oportunidade vou ir pra serra da capivara so pelas fotos da pra saber que é muito lindo

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>